Simão Pedro

BR116: Obras de duplicação na Serra do Cafezal terão início até março, garante ANTT

Publicado em: 13 de julho de 2011

A entrega de novo projeto de estudo ambiental para o trecho da Serra do Cafezal, o mais complexo de toda a BR116, visando sua duplicação, será entregue ao IBAMA pela concessionária OHL até 15/09, que se comprometeu com um prazo de 90 dias para liberar a licença total para início da obra, o que deverá ocorrer em março de 2012, logo após o período das chuvas de verão.

Esta foi a síntese das informações obtidas pelo deputado Simão Pedro em audiência com Bernardo Figueiredo, Diretor Geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), ocorrida na manhã desta quarta-feira (13), em Brasília. O deputado foi acompanhado pela prefeita de Registro, Sandra Kennedy.

Segundo Figueiredo, a OHL, concessionária que administra a Rodovia Regis Bittencourt (Br116) que, em troca da cobrança de pedágios, é responsável pelo término das obras de duplicação e manutenção da Rodovia, apresentou um novo projeto de duplicação do trecho de 16 km, com novos elementos e algumas adequações visando minimizar o impacto ambiental. O IBAMA fez exigências para não haver necessidade de novo EIA-RIMA e comprometeu-se com um prazo de 90 dias para dar a licença para as obras.

Esta informação o deputado já havia obtido em reunião com Analice Pereira, superintendente do IBAMA em São Paulo, ocorrida no dia 04/07 em São Paulo, o que foi confirmado agora pela ANTT acrescida do cronograma.

No início do ano passado, o IBAMA já havia concedido licença para 2 trechos de 7 km cada, na cabeceira e no pé da Serra do Cafezal onde a OHL já está executando obras de duplicação.

“O diretor geral da ANTT, além da boa notícia do cronograma de as ações para inciar a duplicação na Serra do Cafezal, nos informou também que o trecho terá 3 faixas de rolamento e, se no futuro precisar ampliar, vai estar preparada para uma quarta faixa”, informou o deputado. Ainda, segundo ele, a OHL já tem o financiamento para as obras aprovado pelo BNDES e, se não usar no prazo tem que pagar taxas de permanência.

Sandra Kennedy, comemorando as informações, afirmou que esta obra é importante para o desenvolvimento de todo o Vale do Ribeira. Para ela, a reunião foi fundamental para dirimir boatos a respeito das obras na rodovia. “O dr. Mário Rodrigues, diretor de assuntos rodoviários da ANTT, presente na audiência, nos informou que a obra de duplicação da BR116 já faz parte daquelas que receberão o acompanhamento do Comitê Gestor do PAC e por isso não corre risco de atraso”, afirmou a prefeita.

Para Simão Pedro, o cronograma apresentado vai permitir que a Regis Bittencourt esteja totalmente duplicada antes da Copa do Mundo 2014, o que é importante, pois ela liga duas capitais, Curitiba e São Paulo, que serão sedes dos jogos.

 

Leia também:

Deixe uma resposta